Simone Fernando Sacconi

 Simone Fernando Sacconi (1895 – 1973)

Simone Fernando Sacconi foi considerado o maior restaurador e construtor de réplicas das obras de Stradivari.

sacconi-retrato

 

Nasceu em Roma em 1895, filho de um musico profissional, logo se tornaria obcecado por violinos. Aos 8 anos, ao encontrar um buraco em um dos violinos do pai, não hesitou em desmonta-lo para descobrir mais. Como tinha um pai esclarecido, não foi punido, passando por iniciativa paterna a visitar diariamente um ateliê depois das aulas. Com 21 anos já tinha um mercado para suas cópias de obras primas cremonenses.

Em 1931 foi para Nova-York por iniciativa do negociador e consultor de violinos Emill Hermann, onde, ao longos dos 20 anos subsequentes se tornou o maior restaurador de obras primas cremonenses.

No final da década de 50, Sacconi voltou a seu primeiro ofício, a imitação. Passou a pesquisar os métodos de Stradivari e retomou sua forma de construção como antes nunca visto desde os 200 anos anteriores à morte do mestre. Ele tinha duas fontes de informação, os Strads, que passaram pela sua mão enquanto trabalhava para Hermann e depois a coleção de Cozio exposta em Cremona em 1930. Ambas foram consideráveis fontes de informação, de modo que Sacconi foi um dos primeiros a se dar conta da importância das ferramentas, talvez não o primeiro, mas efetivamente o primeiro a compartilhar suas descobertas. Hoje ele é lembrado como um professor de enorme generosidade, sempre disposto a compartilhar seus ensinamentos. Pelo fim da vida conseguiu faze-lo em parte, publicando em 1972 um livro   que teria enorme influencia, Os segredos de Stradivari (do italiano I Segreti di Stradivari).

sacconi-web

Trechos vieram a ser desautorizados, como por exemplo, o que se refere às ideias geométricas por trás das formas usadas por Stradivari (fato este, inclusive verificado por este autor), porém certos capítulos são reveladores. As percepções que constituem contribuição original sua, vão desde os métodos usados por Stradivari para posicionar as aberturas acústicas até o fato de que tanto ele quanto Guarneri del Gesú graduavam a espessura do fundo dos violinos de modo diferente dos outros artesões cremonenses.

Mesmo nos capítulos questionáveis o senso comum de Sacconi surte bom efeito: naturalmente o verniz era feito de ingredientes facilmente encontrados na Cremona do Alto Renascimento e parece incontestável que o método de sua aplicação era tão importante quanto qualquer receita secreta. Na realidade o titulo do livro tem intenção irônica, pois segundo Sacconi, seus contemporâneos tinham acesso as mesmas informações e as duvidas que se seguiram após a morte de Stradivari, poderiam com pouco esforço serem reveladas.

image024

Geometria para forma de violino de Stradivari , proposta por Saccconi, fonte: Sacconi, I Segretti di Stradivari

image025

Evidencia dos erros quando a idéia é modelada em um software CAD, do autor

Próximo